Checklist de produtos essenciais para uma piscina segura!

O tema Limpeza de Piscinas é sempre uma prioridade na vida de quem tem uma piscina… por isso sabemos da importância de manter um cronograma de cuidados a fim de garantir a segurança dos seus usuários.

Para te ajudar a criar uma lista de itens que são importantes na limpeza da piscina, montamos um checklist com equipamentos e produtos que você precisa ter para deixar a piscina limpa e segura.

Equipamentos

Os equipamentos podem facilitar — e muito — a manutenção da piscina principalmente se for um ambiente coletivo. Então aqui vai alguns equipamentos que vão te ajudar no processo!

 

Cabo telescópico

Altamente versátil, podendo ser utilizado para aspirar o fundo, passar a peneira, escovar as laterais e o piso.

 

Peneira

Um dos itens mais comuns, pois além de ser de fácil manuseio é também extremamente útil na limpeza da água para retirar os resíduos superficiais que caem na água.

 

Filtro

A função do filtro é reter as partículas de sujeira, afinal, muitas impurezas se misturam com a água. O filtro deve permanecer ligado, no mínimo, por seis horas. Esse tempo é o indicado para que toda a água da piscina seja purificada.

 

Skimmer

O skimmer é uma caixinha que deve ficar parafusada ou embutida nas paredes da piscina. Sua principal função é a aspiração. A água, junto com resíduos (como folhas e insetos) entra no skimmer, que retém esses restos em um coletor e devolve a água limpa para a piscina.

Para garantir a sua eficiência, é preciso limpar periodicamente o coletor e remover os resíduos acumulados. Saiba mais aqui em nosso conteúdo sobre Limpeza de Piscinas coletivas no nosso Blog!

 

Escova

A escova é essencial no auxílio de remoção das manchas que costumam surgir nas paredes da piscina. As de nylon são ideais para piscinas de fibra, azulejo e vinil; e as de aço, apenas para as de azulejos.

Produtos

Os equipamentos ajudam muito na manutenção, mas a qualidade da água também está ligada ao produto utilizado. É necessário equilibrar o uso dos dois e se certificar que ambos possuem boa qualidade!

Os principais produtos químicos que você deve ter sempre por perto são:

 

Cloro

Mesmo depois de filtrada, a água continua com alguns micro-organismos que precisam ser eliminados. Essa eliminação ocorre por meio de uma reação química, que os deixam oxidados e inofensivos.

O produto pode ser líquido, granular ou em pastilha. Cada um tem vantagens e desvantagens, logo, o ideal é consultar um especialista na hora de definir qual é o melhor para cada caso. Fatores como tamanho da piscina e quantidade de pessoas que a utilizam influenciam na forma e frequência de aplicação.

 

Clarificante

O clarificante entra depois da aplicação do cloro para manter a água cristalina. Pode ser usado, também, sempre que a água estiver turva, opaca ou esbranquiçada. Isso é normal depois do uso intenso da piscina, como no período de férias por exemplo.

O produto pode ser adicionado com um balde, misturado à própria água da piscina seguindo as medidas e orientações do rótulo…

 

Elevador ou redutor de pH

O valor ideal do pH é entre 7.0 e 7,6…

Abaixo de 7.0, a água fica corrosiva podendo causar irritação nos olhos e aumentar a probabilidade de destruir partes metálicas que existem no filtro, bomba ou dispositivos de iluminação da piscina. Acima de 7,6 a água fica turva podendo obstruir dispositivos e o filtro da piscina.

Por isso, manter o pH dentro do valor ideal é fundamental para garantir a qualidade da água e a manutenção da piscina. Você pode ler mais sobre esse tópico no conteúdo -A importância de controlar o pH das piscinas- no blog da Cristal

 

Algicidas

Famoso em piscinas que adquirem a coloração verde na água. Essa coloração, além de transmitir a sensação de água suja, favorece a proliferação de algas.

A cor da água pode variar de acordo com algum metal… pode ficar marrom, verde e, até mesmo, próxima do preto! Essa coloração estranha aponta que existem matérias inorgânicas na água.

Para evitar isso, adicione diariamente uma quantidade de algicida. Porém, tome cuidado para fazer isso sempre ao entardecer.

 

Algicida de choque

Se a situação for mais grave a as algas já tiverem tomado conta da água, deixando-a esverdeada (o que pode ocorrer depois de uma longa temporada sem uso), o ideal é usar um algicida de choque. (DICA: sempre fale com algum especialista para evitar maiores dores de cabeça!)

 

Decantador

É possível encontrar no mercado um produto dois em um: algicida de choque e decantador. Isso porque sua função é fazer a sujeira não filtrada descer, facilitando, assim, a sua remoção.

 

Limpa bordas

Um aspecto oleoso das bordas acaba com a vontade de aproveitar qualquer piscina (mesmo com a água praticamente cristalina)… Para evitar esse problema e auxiliar na limpeza, tenha um limpa bordas. Ele é um detergente desenvolvido para não alterar a química da água — ou seja, limpa as bordas sem comprometer a qualidade da água.

 

Barrilha leve

A barrilha leve melhora a eficiência dos produtos utilizados para limpeza e desinfecção da água, além de controlar o pH. O resultado é a maior durabilidade dos equipamentos e da piscina, como consequência da qualidade da água.

 

Floculante

O floculante age como um decantador — reunindo as micropartículas na superfície da piscina para que sejam direcionadas ao fundo da piscina e, então, aspiradas mais facilmente.

 

Gostou? Então já salva esse conteúdo como um guia para te ajudar sempre que vier a dúvida do que comprar para limpeza e manutenção da piscina!

Opções para uma área de lazer completa!

Um ambiente para lazer não precisa ser composto apenas por uma piscina. Podemos abusar da criatividade e pensar em elementos que possam ser incorporados para deixar o ambiente ainda mais completo! 

Vamos deixar aqui algumas opções interessantes.

Piscina com Sauna

Existem variações de opções no momento da escolha por um ambiente da Sauna na sua área de lazer. Essas variações são entre o Tipo de Sauna e o Tipo de Construção. 

 

Tipos de Sauna

Os dois tipos de sauna que podem ser incorporadas à piscina são: Sauna Seca e Sauna à Vapor.

A Sauna Seca possui seu interior geralmente de madeira e é aquecida a partir de um forno ou de pedras aquecidas com uma temperatura bastante elevada, entre 70 e 80° para níveis de umidade baixos.

A Sauna à Vapor, como o próprio nome diz, tem seu funcionamento a partir de geradores de vapor. Isso garante uma temperatura de até 60° e uma elevada umidade.

 

Tipos de Construção

Os dois tipos de Construção são: Junto à piscina ou Próxima à piscina

Construir a sauna próxima da piscina é uma forma antiga de construção, onde as duas estão “perto”, porém não necessariamente integradas. Por outro lado, ao construir as duas no mesmo ambiente permite uma conexão maior entre elas gerando mais conforto entre os dois ambientes e assim aproveitar ainda mais a sua sauna.

Outra opção que vem ganhando lugar no mercado é a construção de uma sauna panorâmica, composta por paredes de vidro. Esse tipo de sauna confere ainda mais a sensação de integração do ambiente e pode ainda ser construída com um acesso interno à piscina (chique demais né!?)

 

Alguns benefícios da sauna:

  • Aumento da circulação sanguínea e combate a hipertensão;
  • Fortalecimento do sistema imunológico;
  • Alívio de dores musculares e reumáticas;
  • Diminuição da tensão e do estresse e melhoria do sono;
  • Abertura dos poros e limpeza da pele;
  • Regulamentação do metabolismo e humor;

Decks

Os decks dão charme às áreas externas e garantem conforto sob medida. E para que isso seja aproveitado com segurança, é fundamental atentar-se a aspectos como: segurança, durabilidade, manutenção/cuidados e custos.

 

Escolha do Piso

É preciso de mais que beleza – Garantir características como antiderrapância, durabilidade, boa resistência à umidade, ações do tempo e até cupins é essencial!

Geralmente usa-se madeiras nobres como o Ipê e a Itaúba.

Há outras possibilidades que exigem menos manutenção e são mais resistentes como o porcelanato, pisos cimentícios e plásticos ecológicos que imitam madeira.

 

Tipos de Deck

É preciso considerar a área de construção. Para áreas com a piscina em formato irregular e elevada o deck a ser utilizado é o tradicional. Para piscinas retas é indicado o deck modular.

  • Deck tradicional: Utiliza madeira tratada e sua instalação além de demandar mais tempo deve ser realizada por profissional qualificado.
  • Deck modular: O seu sistema de encaixe é simples e permite que seja feito por qualquer pessoa, o que diminui o custo de instalação.

Atenção: É necessário que seja feito um contrapiso ou outra instalação de concreto para receber o deck.

 

Manutenção

A manutenção é sempre a chave para prolongar a vida útil!

Independente do tipo do deck, é preciso saber as necessidades de manutenção dos materiais que compõe a área…

A limpeza deve ser realizada semanalmente e de forma delicada para não danificar a madeira ou material utilizado.

Utilize madeiras já tratadas com impermeabilizantes ou contrate um profissional para aplicar. Uma nova aplicação deverá ser feita anualmente ou dependendo da frequência de uso do espaço, de 6 em 6 meses.

 

Custos

Apesar do preço elevado, o deck de madeira apresenta ótimo custo-benefício. A madeira se distingue pela sua durabilidade e agrega valor estético ao imóvel. Também é possível encontrar opções mais baratas como o deck modular.

Piscina com Prainha

Como o próprio nome já diz, a “prainha” é o nome dado na extensão da piscina que possui um volume menor de água que pode trazer inúmeros benefícios para quem desfruta dos momentos de lazer na piscina

Facilita a entrada na piscina.

Não são todas as pessoas que curtem “entrar de cabeça” na piscina… a prainha pode ser uma alternativa para as pessoas que gostam de se ambientar com a temperatura da água antes de entrar na piscina. Pode favorecer também aqueles que têm receios com grandes profundidades

Área dedicada às crianças e Pets.

Esse espaço pode facilitar a vida dos papais, trazendo mais segurança na hora de deixar seu filho brincar na piscina. E, se você é pai de Pet, também pode ficar mais tranquilo e aproveitar o lazer com o seu pet mesmo se ele não é muito fã de nadar

Um lugar mais confortável para conversas

A prainha pode ser também um local que traz mais conforto para os usuários ficarem tomando alguns drinks e colocando o papo em dia sem precisar ficar em pé

Pode ser uma ótima opção também pra quem gosta de desfrutar do sol e garantir um belo bronzeado em dias quentes numa confortável espreguiçadeira.

Além da versatilidade, uma piscina com prainha pode trazer mais sofisticação ao ambiente. Quando combinada ainda com uma borda infinita… O espelho d’água ganha design ainda mais individualizado, levando mais elegância e requinte à área externa.

Vale lembrar que as prainhas cabem tanto em piscinas de alvenaria quanto em tanques de vinil que já oferecem essa alternativa para quem quer ter a prainha, mas não consegue construir uma piscina!

Piscina com Hidromassagem

A hidromassagem traz uma série de vantagens aos seus usuários, além daqueles que só a piscina por si só já proporciona… Alívio de dores e tratamento de lesões, melhoria na circulação, drenagem de líquidos e redução de inchaço podem ser alguns dos benefícios trazidos devido ao fato de a hidromassagem possuir jatos direcionados que, combinados com mecanismos de sucção e impulsão da água, criam um constante movimento que, associada à ação térmica (já que as temperaturas são entre 35° C e 50° C) proporciona resultados bastante positivos para a saúde além de garantir um efeito champanhe incrível!

Existe também o benefício funcional caracterizado pela possibilidade de se usar a hidro e a piscina mesmo durante a noite ou dias nublados e, nesses casos, uma boa iluminação interna e externa e a construção de um espaço de lazer, são ainda mais necessários.

 

Mais benefícios de uma piscina com hidro

Além dos pontos de relaxamento e benefícios para a saúde mencionados anteriormente, ter uma hidromassagem na piscina pode trazer pontos positivos também: 

  • Para a piscina: O sistema de circulação de água ganha mais alguns dispositivos, o que auxilia a mistura dos produtos de limpeza e ajuda a água a se manter transparente e saudável.
  • Para a estética: O calor da água, por exemplo, pode ser um aliado na dilatação dos poros, ajudando na eliminação das impurezas da pele mantendo o viço dela. Além disso, atua no sistema linfático, estimulando a drenagem dos líquidos e ajudando a desinchar alguns membros, como pernas e pés. Isso não só impacta no peso, reduzindo-o, como também ajuda no combate à celulite e à flacidez da pele.
  • Para Lesões: A hidromassagem é uma verdadeira aliada no tratamento de lesões musculares, contusões e torções. Para isso, ela deve ser realizada como atividade complementar às técnicas de fisioterapia, que, lembrando, exigem um acompanhamento profissional. De modo geral, a hidromassagem também ajuda a recuperar as energias e, por isso, é benéfica para atletas de diferentes níveis.
  • Para bem-estar e a qualidade do sono: Pela temperatura mais alta e pelas correntes de água, que aumentam a oxigenação e relaxam os músculos, após um dia estressante, uma passada na hidro faz com que o corpo e a mente consigam se desligar da correria. Como resultado, melhora o nível de bem-estar das pessoas e proporciona a elas uma boa noite de sono.

Agora que você já conhece algumas opções para incorporar na sua área de lazer, é só escolher qual ou quais opções atenderão melhor você e as pessoas que desfrutarão desse ambiente.

Cloraminas: o que são e como evitá-las

Que o cloro para piscina é um agente químico potente e um poderoso desinfetante, todos já sabemos! Mas a questão é saber como utilizá-lo corretamente para ter um melhor aproveitamento.

Você sabia que o cheiro forte de cloro na piscina é um sinal de que a dosagem dele na água está baixa? É isso mesmo que você entendeu! 

O cloro age na água combatendo as bactérias e outros agentes poluentes. Sendo assim, quando a quantidade residual de cloro na água não é suficiente para eliminar a quantidade de impurezas existentes na água ele acaba perdendo seu poder desinfetante se transformando em cloramina, que deixa o cheiro forte na piscina.

As Cloraminas, ou Cloro combinado, são substâncias químicas formadas por cloro e outras impurezas presentes na água como: suor, urina, restos de maquiagem, protetor solar e outros. 

Quimicamente falando, as Cloraminas são formadas a partir da reação do Cloro com compostos amoniacais presentes na água (responsáveis pelo forte odor de Cloro observado em piscinas). O Cloro sob a forma de ácido hipocloroso reage com a amônia formando monocloraminas (NH2Cl), dicloraminas (NHCl2) e tricloraminas (NCl3). 

As dicloraminas possuem maior potencial desinfetante que as monocloraminas. Já as tricloraminas não têm efeito desinfetante. Entretanto, tanto mono quanto dicloraminas possuem menor efeito bactericida que o Cloro residual livre. 

Curiosidade: Uma vantagem das Cloraminas é que são compostos mais estáveis do que o Cloro livre. Dessa forma, quando é desejável uma manutenção do residual de Cloro por um período maior, a formação de Cloraminas é forçada em uma etapa secundária de cloração.

Por que as cloraminas fazem mal à saúde?

A dosagem correta de cloro é fundamental para a qualidade da água da piscina. Quando a quantidade utilizada fica abaixo do ideal, as matérias orgânicas não são combatidas e essa mistura com o pouco cloro resulta na cloramina, causadora do cheiro forte e outros efeitos negativos como:

  • Irritação da pele e olhos;
  • Dor de cabeça e de ouvido;
  • Agravamento de alergias;
  • Ressecamento da pele e do cabelo, entre outros sintomas.

Os efeitos são mais prejudiciais às crianças. Além disso, especialistas da área da saúde indicam que a exposição prolongada à cloramina pode provocar problemas respiratórios graves.

Como saber se a minha piscina está com cloraminas?

O forte odor é o principal indicativo de que algo está errado. Assim, quando a sua piscina começar a “cheirar mal”, faça o teste com fitas e um kit apropriado para medir os níveis de cloro livre e total.

Como eliminar as cloraminas da piscina?

Agora que você já sabe o que são as cloraminas, como são formadas e o quanto elas são prejudiciais à saúde, agora vamos entender melhor como se livrar delas.

O primeiro passo é realizar uma supercloração da água, também conhecido como tratamento de choque. Ou seja, você deverá fazer uma aplicação de cloro suficiente para atingir aproximadamente 5ppm no seu kit para medição da qualidade da água (Em média 14 a 20 gramas de cloro granulado por metro cúbico são suficientes para eliminar as cloraminas).

O segundo passo é a filtragem completa da água, garantindo que todo o seu volume passe pelo filtro.Não utilize a piscina no período em que estiver fazendo esse procedimento, aguarde pelo menos 24 horas.

Caso seja necessário, reaplique o cloro até que a piscina volte às condições de uso. Ou seja, com os níveis de cloro e pH equilibrados.

Tratamento alternativo

Aplicação de ozônio na água, que também elimina as bactérias e, consequentemente, as cloraminas. Mas para ambos os casos é importante contar com o apoio de uma empresa especializada na aplicação dos produtos.

Saiba mais sobre outros processos

Como evitá-las?

Sem dúvidas, melhor do que fazer um tratamento de choque é prevenir o aparecimento de cloraminas na sua piscina. Para isso, basta ter alguns cuidados básicos para mantê-la limpa por mais tempo:

  • Use e oriente todos os usuários a sempre utilizar a ducha antes de entrar na piscina, para retirar o excesso de protetor solar, suor, óleo ou outros produtos usados na pele e nos cabelos;
  • Não use maquiagem quando for tomar banho de piscina;
  • Oriente as crianças a não urinarem na piscina;
  • Use flutuadores, que distribuem o cloro de forma homogênea pela piscina, mantendo a água cristalina;
  • Acompanhe diariamente os níveis de cloro, alcalinidade e pH da água com o kit medidor. A qualquer alteração, corrija imediatamente aplicando o produto adequado;
  • Aplique o cloro sempre de acordo com as orientações do fabricante para o tamanho e volume de água da sua piscina;
  • Evite a utilização de Cloro para o tratamento de água em piscinas cobertas, pois a cobertura faz com que a cloramina fique ainda mais concentrada na água;
  • Fique atento a qualquer alteração de cheiro, cor da água e paredes da piscina lisas. Isso pode ser indicativo da formação de algas, o que associada ao cloro também leva à formação da cloramina;

 

Como vimos, as cloraminas podem ser um problema sério e agravador de diversos problemas que podem ser evitados. Por isso, não poupe cloro, nem esforços para manter a sua piscina limpa e própria para banho, sempre buscando ajuda de profissionais para te orientar a melhor forma de realizar tais processos.

Piscinas de alvenaria em espaços pequenos, é possível?

Existem algumas dúvidas relacionadas à construção de piscinas de alvenaria e ainda mais quando falamos de piscinas pequenas.

Muitas vezes o cliente tem um espaço reduzido mas não quer abrir mão do revestimento de azulejo ou de pastilha e é aí que surgem vários questionamentos sobre a viabilidade da piscina de alvenaria pequena.

A pergunta é: É possível fazer piscinas pequenas de alvenaria ou concreto?

E a resposta é SIM! É possível construir uma piscina de alvenaria em tamanhos menores sem grandes problemas, mas é claro que você precisa se certificar de alguns pontos importantes.

Um fato é que, uma piscina de alvenaria pequena pode até ser uma boa opção para quem não tem muito espaço em casa e ainda assim quer optar pela durabilidade de uma piscina feita com concreto ou alvenaria.

Cuidados na hora da Construção!

A construção de uma piscina em ambientes pequenos não tem muita diferença em relação às piscinas maiores…. A principal diferença está no projeto.

Ao projetar uma piscina reduzida você precisa prestar uma atenção maior em alguns elementos como: 

 

Espaço disponível e Melhor formato

A área na qual a piscina será construída tem a estrutura para suportar o volume de água. Para isso, contrate um engenheiro; ele saberá avaliar o terreno e dar um parecer.

Sabendo que a área comporta o projeto, será preciso descobrir qual é o tipo de piscina mais adequado, não apenas escolher o tamanho ideal, mas o material no qual ela será construída, revestimento, formato, largura e profundidade.

Opção de concreto armado: é a mais resistente. Nessa escolha você terá uma durabilidade maior, além de poder escolher o formato que quiser. A decisão do revestimento também é maior.

Opção de alvenaria: garante também durabilidade e possibilidade de personalização. Apesar disso, sua estrutura é menos reforçada que a de concreto armado.

 

Dispositivos/Equipamentos 

Sistema de hidromassagem, Aquecedor, Dispositivos de iluminação, Escadas entre muitos outros

O fundamental nesses casos é fazer um planejamento cuidadoso. Se o tamanho já é limitado, é preciso garantir que ele seja aproveitado da melhor forma possível, não é mesmo?

É por esse motivo que o posicionamento de itens como escadas, luzes, encanamento, motor e bomba precisam ser considerados logo na fase de projeto, quando é muito mais simples e barato identificar problemas em potencial.

Algumas questões que são diferentes em piscinas pequenas

Filtros e Bombas compatível

Geralmente são filtros pequenos, com carga de até 50 Kg de areia, e motobombas de um quarto de cavalo (1/4 cv).

Este conjunto filtrante costuma ser mais do que suficiente para lidar com as impurezas que vão entrar em contato com a água.

A casa de máquinas nesses casos se torna bem compacta e, consequentemente, com menor valor. 

 

Aquecimento

Além de ter um conjunto de filtro e bomba pequeno, piscinas de alvenaria pequenas também possuem algumas diferenças quanto ao aquecimento.

Ao contrário do que acontece com grandes volumes de água, pequenas piscinas de alvenaria podem ser aquecidas de acordo com a necessidade.

O tempo para aquecer grandes volumes de água é grande demais e a energia gasta também é enorme. Mas quando se trata de uma piscina de 5/10 m³, pode valer a pena usar a estratégia de ligar o trocador de calor um período antes do seu uso, aguardar aquecer a piscina e desligar o equipamento.

Sendo pouca água para aquecer, o trocador de calor consegue dar conta mais rapidamente e o aquecimento não demora tanto quanto demoraria numa piscina maior. É claro que não fará diferença se você optar por um sistema de aquecimento solar. Neste caso, a diferença será na área de telhado necessária para a instalação dos coletores.

 

Capas

Piscinas pequenas de alvenaria também podem se beneficiar do seu tamanho reduzido quando o assunto é a cobertura.

Capas de proteção são conhecidas por serem mais pesadas e desajeitadas no manuseio. Em piscinas pequenas esse problema quase não existe. Capas menores são mais leves e extremamente fáceis de manusear.

O mesmo vale para a capa térmica! 

 

Custo de manutenção de piscinas

O custo para manter uma piscina pequena de alvenaria pode ser infinitamente menor em relação às piscinas maiores.Geralmente gasta-se com uma pequena quantidade de cloro em tabletes (ou outros tipos de Cloro), alguns produtos para correção do pH e para ajuste da alcalinidade da piscina. Caso você opte por empresas que trabalham com limpeza de piscinas, também cobram menos para limpar estas piscinas menores ainda que elas sejam de concreto ou Alvenaria.

Vantagens

Piscinas pequenas são grandes aliadas do seu bolso em vários aspectos; para enchê-las, o gasto com água será menor. O mesmo vale para o investimento em produtos químicos para tratamento da água. Mas atenção: independentemente do tamanho de uma piscina, lembre-se de que todas elas precisam de tratamento e higienização constantes

No caso das piscinas mais compactas, como a concentração de água é menor, as reações químicas vão acontecer de forma muito mais acelerada. Você sabia que o surgimento de algas, por exemplo, é mais comum nas piscinas pequenas do que nas grandes? Isso acontece porque quantidades menores de água ficam muito mais suscetíveis a variações de temperatura. Basta um dia de sol intenso para criar o ambiente perfeito para a proliferação desses organismos e deixar a água da piscina verde!

Mas, em contrapartida, corrigir o problema também é muito simples, já que uma aplicação concentrada de cloro terá um efeito superior. 

Outro ponto importante é que em piscinas pequenas o processo de aspiração e limpeza das bordas é rápido e descomplicado

Controle os níveis de pH e cloro diariamente ou sempre que eles saírem dos parâmetros ideais e faça a aplicação rotineira de algicida, principalmente antes das chuvas para evitar que a água fique verde.

Na aplicação do cloro, contudo, é preciso ter cuidado redobrado! Afinal, é muito comum que piscinas pequenas tenham formatos especiais e customizados, o que pode causar confusão na hora de calcular o volume de água e, consequentemente, a quantidade correta de cloro para aplicação! Por isso, tenha certeza de definir todas as dimensões já na parte do projeto.

Limpeza em piscinas coletivas

Uma piscina limpa é sinônimo de segurança para seus usuários… Mas piscinas de locais públicos como hotéis, clubes e resorts, onde há grande fluxo de pessoas, a manutenção é ainda mais importante e traz benefícios para todos.

É comum a existência de microrganismos e fatores contaminantes vindo dos banhistas e do meio ambiente e, eliminá-los somente com processos convencionais não é o suficiente, será preciso seguir um planejamento rigoroso e eficaz para garantir a limpeza da piscina e segurança dos banhistas.

Para isso, vamos te ajudar com um checklist de cuidados que precisam ser considerados na hora de montar o seu planejamento.

Cuidados diários

Filtragem: deve ser feita diariamente e sempre depois dos tratamentos químicos.

Limpeza da superfície da água: é necessário remover todas as impurezas e detritos com auxílio de uma peneira, além de verificar o nível da água.

Aplicação do Cloro: a cada dois dias faça a análise do residual. De acordo com os especialistas, esse nível deve se apresentar entre 1.0 e 3.0 ppm;

Sempre faça a avaliação da água! O ideal é que a cada quatro horas de utilização, deve-se verificar o pH que deve estar entre 7.2 e 7.6 para manter a alcalinidade ajustada entre 80 e 120 ppm. Caso não estejam em níveis adequados, deve-se fazer a correção.

Cuidados Semanais

Limpeza do Skimmer: 2 vezes por semana. Tire a sujeira do cestinho e lave.

Ao menos duas vezes por semana é preciso limpar a linha de água, ou seja, tirar as impurezas e gorduras que se acumulam nas paredes com produtos adequados a fim de evitar  que a sujeira caia na piscina;

Aspiração: faça a aspiração pelo menos uma vez por semana. Quando houver aplicação de clarificante, aspire na sequência.

Limpeza do filtro: Use a função retrolavagem e enxágue.

Escovação: Use o cabo telescópico e a escova. Faça antes de decantar e aspirar.

Limpeza da bomba: uma vez por semana limpe o cesto e remova toda a sujeira.

Aplicação de Algicidas: em condições normais (sem excesso de chuva ou folhas na água) faça a aplicação uma vez por semana. Se a piscina já estiver com a água verde, considere usar um algicida de choque. Nunca aplique no mesmo dia que usar cloro granulado, pois isso pode acarretar em efeito inverso e a água ficar escura e/ou turva.

Cuidados Mensais

Mensalmente é indispensável fazer a análise bacteriológica, verificar e ajustar os níveis de alcalinidade, metais pesados e ácido cianúrico;

Supercloração: Faça uma vez por mês em períodos de muita chuva e/ou de muito uso da piscina.

Clarificação e decantação: somente quando perceber que a piscina está com resíduos que persistem ou quando houver desequilíbrio no tratamento ou na manutenção dele.

Troca da areia do filtro.

Assim que finalizar essas etapas, a sua piscina coletiva estará pronta para o uso. 

Benefícios

Uma piscina com a limpeza em dia é sinônimo de bem-estar e segurança para seus usuários. Especialmente em clubes, resorts, hotéis e condomínios, esse cuidado deve ser redobrado, já que existe um fluxo maior de pessoas passando pelo local. 

Garantir a limpeza da piscina traz benefícios como:

  • Prevenir contra grandes despesas, principalmente, aquelas relacionadas aos produtos químicos; 
  • Os cuidados serão feitos com maior facilidade, sem precisar refazer o trabalho de limpeza; 
  • A manutenção correta é ótima para o meio ambiente, já que você evita o desperdício de muitos e muitos litros de água; 
  • Há a possibilidade de prevenir uma série de doenças. Doenças graves podem ser  transmitidas por meio da água mal cuidada como por exemplo leptospirose, conjuntivite, hepatite e a cólera;

E claro, seu estabelecimento conseguirá manter uma boa reputação, atraindo cada vez mais clientes que se preocupam com a sua saúde e tranquilidade mesmo no momento da diversão.

Pets na piscina

Engana-se quem acha que calor e piscina é uma combinação perfeita para os humanos, somente… Existem algumas raças de cães que são loucos por água da mesma forma que as crianças.

E, cada vez mais, esse nicho de pets têm se especializado para garantir a diversão para os amigos peludos também! No entanto, alguns cuidados são necessários para que a diversão seja segura e boa para todos. Por isso decidimos compartilhar algumas dicas para que a piscina seja melhor aproveitada também pelos nossos amados animais de estimação.

A diversão começa antes do primeiro mergulho…

Não assuma que o seu bichinho gosta de água e saia jogando o coitadinho na piscina ou espirrando água nele… jogar o pet na água da piscina pode causar transtornos traumáticos por conta do susto.

Além disso, diz o senso comum de que todo cachorro sabe nadar, o famoso “nado cachorrinho”. Mas, de acordo com a médica-veterinária da Petz, isso nem sempre é verdade.

Por isso, segundo a especialista, nunca coloque o cachorro na água e o deixe sozinho para se virar. “Ao colocar o pet na água pela primeira vez, observe e fique do lado dele”

Para raças menores, vale apostar em coletes salva-vidas, isso mesmo! Todo cuidado também é importante para os nossos pets..

Não deixe o cão beber água da piscina

Ao contrário dos humanos, o cão nunca ficará parado na piscina… ele estará em constante movimento (e algumas raças não se cansam nunca!). Por isso, o animal vai sentir sede e sua reação natural será beber a água da piscina, o problema é que se a água da piscina não estiver com o residual de Cloro adequado, poderá conter fungos, bactérias, vírus, protozoários e cloraminas. Assim como pode fazer mal aos humanos, também pode fazer o cão vomitar ou ter diarreia. Se isto ocorrer e o quadro se agravar, leve o bichinho ao veterinário imediatamente.

Atente-se ao cansaço

É mais comum do que pensamos pets que morrem afogados por conta da exaustão. Mas isso, em geral, ocorre quando não tem ninguém por perto. O cansaço é um sinal importante e o pet não vai percebê-lo até que seja tarde demais. Por isso, você deve estar atento e retirar o bichinho da piscina ao primeiro sinal de fadiga. Mantenha-o fora da água por um tempo, sente-se com ele para descansar e permita que ele volte à água só depois de estar mais calmo.

Investir em escadas para que o pet consiga facilmente sair da piscina também é uma boa pedida.

Use filtro solar

É isso mesmo… os pets também precisam de filtro solar! Apesar de contar com um aliado protetivo natural (pelos), os cães possuem áreas mais vulneráveis à exposição dos raios do sol, como orelhas, focinho, barriga e área dos olhos que podem sofrer com queimaduras. Além de que existem raças mais suscetíveis às doenças de pele. 

Hoje existem protetores solares próprios para pets e não custa se precaver… uma ida ao veterinário pode acabar bem mais cara do que o protetor…

Pet na piscina só com a saúde em dia

Assim como acontece com a gente, os cães também precisam estar em dia com todos os cuidados contra verminoses intestinais, doenças de pele ou qualquer outra complicação de saúde que possa ser transmissível na água. Ainda mais quando a piscina está compartilhada com todos.

E, por fim, quando falamos em segurança precisamos pensar também em medidas protetivas…

Um pouco antes falamos que nem todos os cachorros gostam ou sabem nadar e que investir em escadas pode ser uma boa pedida, bom isso por que se o animalzinho cair na piscina ele conseguiria sair pela escada e evitar afogamentos mas, se a piscina é profunda e fica em um ambiente sem a iluminação adequada, o bichinho pode não conseguir se salvar.

Para evitar esse tipo de acidente, precisamos nos certificar de controlar o acesso do bichinho à piscina enquanto ninguém estiver com ele. Uma cobertura de lona bem firme sobre a piscina é uma das dicas, outra possibilidade é cercar a área da piscina de modo que o pet não possa pular ou impedi-lo de acessar essa área de algum modo.

 

Fonte: Petz | Nautilus

Dispositivos que reforçam a segurança da piscina

Ter uma piscina, de fato, é um dos maiores desejos dos brasileiros, principalmente para os que possuem casas de condomínio ou crianças em casa. 

Mas junto com essa opção de lazer vêm os cuidados com a segurança de todos… 

Não só para piscinas de uso particular mas também para piscinas públicas. 

Alguns cuidados precisam ser tomados para evitar acidentes graves e até afogamentos, visto que não são só grandes profundidades que podem causar esse triste acontecimento

O que fazer para garantir a segurança dos usuários na piscina?

A área da piscina precisa ter alguma proteção: Grades e cercas de proteção devem ter, no mínimo, 1,20 m de altura, com travas que não permitam uma criança abrir o portão facilmente ou ter sistema de fechamento automático.

Outra solução é instalar alarmes nas proximidades da piscina.

Utilizar capas ou lonas que suportem, no mínimo, uns 120 kg para cobrir a piscina quando não estiver sendo usada também é uma excelente medida preventiva, ajudando também no caso de ter pets em casa 

Faça uma manutenção segura: A manutenção da piscina deve ser feita somente quando ninguém estiver dentro para evitar acidentes. Evite manuseio de produtos químicos quando a piscina for ser utilizada no mesmo dia.

Pisos do entorno da piscina e na escada (caso houver) devem ter revestimento antiderrapante

Use e abuse dos materiais de segurança e evite brincadeiras inadequadas: Para uma criança com menos de 4 anos, é necessário o uso de um colete salva-vidas apropriado, mesmo que a criança já tenha conhecimento de técnicas de natação. 

Algumas brincadeiras não são recomendadas. Além de acontecer um imprevisto, crianças podem querer reproduzir os movimentos em outro momento, longe da vista de um adulto e causar graves acidentes

Além dessas boas práticas, é preciso estar atento no momento da escolha dos dispositivos… Acidentes por sucção são fatalmente comuns. Aprisionamento de cabelos e até membros de crianças podem também provocar danos irreparáveis e até afogamentos.

Pontos de atenção na escolha dos dispositivos

Os dispositivos devem ter o dimensionamento correto. Dê preferência para drenos e outros acessórios de sucção com tampas de drenagem anti-aprisionamento e, se possível, outros dispositivos ou sistemas. 

Existem diretrizes de segurança sugeridas pela ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) para Ralos e Sucções e como dispositivos de encaixe devem ser utilizados. 

Os ralos de fundo devem ser construídos de forma que a distância vertical entre a grelha anti-aprisionamento e a parte superior da tubulação de sucção seja no mínimo uma vez e meia o diâmetro da tubulação. 

Obs: Nossos ralos de fundo e dispositivos de sucção contam com um dispositivo difusor que é composto por uma chapa perfurada com orifícios calibrados que tem a função de transformar a tubulação da piscina em centenas de tubos menores. 

A grelha está a uma distância acima de 1,5 vezes o diâmetro de cada um desses tubinhos, respeitando esta condição. 

As grelhas anti-aprisionamento devem ser ensaiadas para comprovar o atendimento aos requisitos de avaliação contra o aprisionamento de cabelos e partes do corpo previstas na legislação em vigor. 

Obs: Os testes comprovaram que a chapa perfurada do difusor distribui o fluxo de água a ponto de evitar o aprisionamento de cabelos. Também comprovaram que as aberturas laterais dos ralos de fundo e dispositivos de sucção evitam o aprisionamento quando as aberturas superiores da grelha são obstruídas. 

A velocidade máxima de escoamento de 0,5 m/s deve ser respeitada por meio das aberturas das grelhas de anti-aprisionamento não bloqueáveis. 

Obs: Nossos dispositivos foram desenvolvidos para respeitar esse quesito DESDE QUE SUA VAZÃO NOMINAL seja respeitada.

Instalação dos ralos de fundo com grelhas anti-aprisionamento removíveis somente mediante o uso de ferramentas. 

Obs: A instalação deve ser feita com cola NECESSARIAMENTE. 

As aberturas dos ralos de fundo devem dispor de no máximo 7 mm de largura de forma a evitar a entalação de dedos e entrada de brinquedos ou outros objetos 

Obs: Nossos ralos e sucções não possuem aberturas superiores à 7mm de largura.

Os novos dispositivos de Aspiração anti-turbilhão e anti-aprisionamento possuem recortes em seu interior para que a água possa ser aspirada por frestas laterais caso algum objeto ou até mesmo alguém tampe sua entrada, evitando assim, o aprisionamento do usuário.

Também possuem uma tela em seu interior para evitar que fios de cabelo possam ficar presos nos mesmos.

Foram desenvolvidos para garantir a segurança dos usuários das piscinas, os novos dispositivos de Aspiração da Cristal Inox tem um design elegante e um acabamento diferenciado aliando segurança e elegância no mesmo produto.

Resumindo:

Área cumprindo todas as normas de segurança, crianças devidamente equipadas (mesmo sabendo nadar), manutenção segura, responsabilidade acima de tudo e foco na escolha de dispositivos que estejam dentro das diretrizes de segurança. É uma ótima receita para garantir a diversão segura dos usuários.

Piscina com Hidromassagem, conheça as vantagens!

Uma forma de tornar a área de lazer mais atrativa, unindo diversão e relaxamento em um mesmo ambiente.

Por que investir nessa opção?

Se um longo banho de banheira após um dia agitado já é irresistível, imagine quão incrível é sair delas e poder logo mergulhar na piscina! Sensacional, não é mesmo?

A hidromassagem traz uma série de vantagens aos seus usuários, além daqueles que só a piscina por si só já proporciona… Alívio de dores e tratamento de lesões, melhoria na circulação, drenagem de líquidos e redução de inchaço podem ser alguns dos benefícios trazidos devido ao fato de a hidromassagem possuir jatos direcionados que, combinados com mecanismos de sucção e impulsão da água, criam um constante movimento que, associada à ação térmica (já que as temperaturas são entre 35° C e 50° C) proporciona resultados bastante positivos para a saúde além de garantir um efeito champanhe incrível!

Existe também o benefício funcional caracterizado pela possibilidade de se usar a hidro e a piscina mesmo durante a noite ou dias nublados e, nesses casos, uma boa iluminação interna e externa e a construção de um espaço de lazer, são ainda mais necessários.

Mais benefícios de uma piscina com hidro

Além dos pontos de relaxamento e benefícios para a saúde mencionados anteriormente, ter uma hidro na piscina pode trazer pontos positivos também: 

Para a piscina: O sistema de circulação de água ganha mais alguns dispositivos, o que auxilia a mistura dos produtos de limpeza e ajuda a água a se manter transparente e saudável.

Para a estética: O calor da água, por exemplo, pode ser um aliado na dilatação dos poros, ajudando na eliminação das impurezas da pele mantendo o viço dela. Além disso, atua no sistema linfático, estimulando a drenagem dos líquidos e ajudando a desinchar alguns membros, como pernas e pés. Isso não só impacta no peso, reduzindo-o, como também ajuda no combate à celulite e à flacidez da pele.

Para Lesões: A hidromassagem é uma verdadeira aliada no tratamento de lesões musculares, contusões e torções. Para isso, ela deve ser realizada como atividade complementar às técnicas de fisioterapia, que, lembrando, exigem um acompanhamento profissional. De modo geral, a hidromassagem também ajuda a recuperar as energias e, por isso, é benéfica para atletas de diferentes níveis.

Para bem-estar e a qualidade do sono: Pela temperatura mais alta e pelas correntes de água, que aumentam a oxigenação e relaxam os músculos, após um dia estressante, uma passada na hidro faz com que o corpo e a mente consigam se desligar da correria. Como resultado, melhora o nível de bem-estar das pessoas e proporciona a elas uma boa noite de sono.

Como construir uma piscina com hidro?

É possível ter um sistema de hidromassagem acoplado em qualquer piscina. Então, se a piscina foi construída sem hidromassagem, não é necessário desanimar!

Claro, o ideal é planejar a inclusão da hidro antes da construção da piscina e escolher um modelo preparado para o sistema de hidromassagem já com as entradas específicas.

Isso diminui as chances de você causar danos estruturais à sua piscina durante a reforma.

Mas, se esse não for o caso, é possível incluir os dispositivos na construção finalizada com uma obra pequena. Do ponto de vista estrutural, será necessário abrir espaços para os canos, fazer a perfuração dos locais onde ficarão as saídas da hidro na piscina e reconstruir ao redor. A Cristal Led Inox conta com kits para 20 e 50mm garantindo uma adaptação a qualquer tipo de projeto.

Nesses casos, também será necessário adicionar uma bomba de hidromassagem. Nossos kits hidro garantem um resultado final impecável!

Uma outra opção é adicionar um ofurô ou piscina menor ao lado da sua piscina já instalada.

Cuidados que precisam ser tomados

Para cuidar de uma piscina com hidromassagem, os cuidados são praticamente os mesmos de qualquer outra piscina.

É fundamental se atentar aos cuidados básicos relacionados ao tipo de revestimento, seja ele vinil ou azulejo, manter o tratamento químico para evitar a proliferação de micro-organismos, cuidar do pH da água e cuidados com a limpeza da piscina (e hidro, caso sejam dois ambientes) 

Porém, além dos cuidados de sempre, é preciso sempre escovar os bicos de saída de água. Esses locais são favoritos para colônias de algas, então é sempre bom se prevenir!

 

Como vimos, uma banheira de hidromassagem faz toda a diferença em um espaço de lazer e, é fundamental que o espaço esteja em harmonia para que seja aconchegante e convidativo, afinal, o objetivo principal deste equipamento é o relaxamento. Para isso é preciso garantir que o projeto da área de lazer, a piscina e a hidromassagem estejam em sintonia.

Como decoração, é possível usar e abusar dos decks de madeira, pois são excelentes opções para aliar conforto e elegância. Eles podem ser colocados em toda a área ou apenas naquela em que a hidromassagem for instalada.
Os móveis utilizados ao redor da piscina e da banheira também merecem atenção, espreguiçadeiras, mesas e cadeiras estrategicamente colocadas por perto garantem ainda mais conforto ao local, permitindo um descanso e até um conforto nas horas de tomar sol.

Além disso, é possível brincar com a iluminação do espaço, utilizando lâmpadas com tonalidades mais quentes, por exemplo. Esse tipo de luz é caracterizado pelo efeito relaxante, proporcionando bem-estar e sensação de descanso. Os jardins também são importantes aliados na composição de um ambiente acolhedor e atrativo para que a hidromassagem, junto à sua piscina, alcance os objetivos desejados.

Uma piscina com hidromassagem certamente é um diferencial em uma boa área de lazer, atraindo e conquistando os clientes (no caso se hotéis, clubes e resorts) ou criando um espaço aconchegante e divertido para a família.

Piscinas com gerador de Cloro, já ouviu falar?

Uma alternativa inovadora no tratamento de água da piscina, o gerador de cloro é capaz de transformar o sal em cloro por meio de um processo químico.

Além de economia e praticidade, o gerador de cloro funciona como uma pequena usina que produz o cloro para que a água de uma piscina fique própria para o banho.

Como funciona um gerador de cloro para piscina?

Por meio de um processo químico chamado de eletrólise, o gerador de cloro nada mais é do que uma forma de automatizar o tratamento da água de sua piscina gerando Hipoclorito de sódio (cloro) através da introdução do sal na água da piscina.

O Gerador é um produto que pode ser considerado um investimento, devido ao preço do sal ser menor do que o do cloro tradicional logo é possível recuperar o valor do gerador de cloro.

Processo de eletrólise de sal para tratamento de piscina:

A eletrólise faz referência à mudança de estado por meio de uma corrente elétrica em um sistema líquido. Esse meio líquido pode ser uma solução iônica (eletrólise aquosa) ou um composto iônico fundido (eletrólise ígnea). O que há em comum entre os dois tipos de eletrólises é a presença dos íons.

Então, sucede uma separação das moléculas de cloreto de sódio (NaCl), dando origem a um cloro natural.

*O gerador de cloro é instalado na casa de máquinas e todo o processo ocorre apenas dentro do gerador de cloro, ou seja, não oferece nenhum risco aos banhistas.

Adiciona-se sal comum à água da piscina na proporção de aproximadamente 3 a 4 gramas por litro de água;

Uma vez dissolvido, aplica-se uma corrente eléctrica (gerada pelo painel elétrico) na célula de eletrólise, convertendo o sal em cloro e, portanto, obtendo assim o produto desinfetante necessário para a água da piscina, que destrói todos os microrganismos que possam existir na mesma;

Depois do cloro ter cumprido a sua função como agente desinfetante, volta a tornar-se sal, pois a concentração de sal permanece constante e só é preciso fazer reposições devido à perda que se produz como consequência, por exemplo, das lavagens do filtro ou transbordo da piscina pelo ladrão devido às chuvas. Nestes dois casos parte do sal vai embora com a água que sai da piscina.

Principais Vantagens do Gerador de Cloro:

Comodidade: Produz cloro de forma automática

Basta instalar o dispositivo na casa de máquinas, adicionar o sal na água e ligar. Ele produz de forma autônoma a quantidade necessária para eliminar microrganismos.

Não precisa se preocupar com a troca de pastilhas ou medir quantidade de cloro. Pois o aparelho detecta quando o sal precisa ser reposto, analisando a quantidade de cloro presente na água e avisando.

 

Ecologicamente correto: Elimina a aplicação constante de cloro tradicional

Sendo gerado a partir de um mineral natural, não polui, não deixa resíduo e evita a utilização de químicos.

 

Segurança: Evita manuseio de cloro e elimina a possibilidade de dosagem errada de cloro tradicional

Você não precisa colocar as mãos no produto final, o gerador de cloro faz todo o trabalho. Nada de contato com produtos químicos que agridem sua pele ou podem causar acidentes. Sem contar que você não precisa ser um expert em manutenção para limpar sua piscina.

 

Pureza: Impede a formação de algas

Sem errar na dose, você terá a garantia de desfrutar de uma água sempre livre de impurezas e pronta para uso, mantendo a água da piscina sempre limpa, saudável e cristalina;

 

Saúde: Sensação de banho agradável para o usuário

Pele menos ressecada; Não irrita os olhos; Produto ecológico, sem cheiros fortes, não danifica os cabelos e roupas de banho

 

Economia: Pode ser visto como um investimento

Apesar de o custo inicial ser um pouco mais alto, o retorno vem rápido devido ao fato de o sal somente precisar ser reposto em pequenas quantidades, pois só haverá perdas nos processos de lavagem de filtros ou quando chuvas intensas provocarem o transbordo da piscina pelo ladrão. Assim, de tempos em tempos, será necessário repor 10% a 30% do total exigido, que são apenas 3 a 4 gramas de sal por litro de água. Outra forma de economizar é na compra de kits de medição, pois o equipamento já faz isso pra você.

 

Versátil: Compatível com qualquer tipo de piscina

Independentemente de sua piscina ser de vinil, fibra, alvenaria ou concreto, você poderá utilizar este sistema. Como já foi dito acima, ele é instalado em um compartimento externo, ligado diretamente na tubulação por onde passa a água para ser filtrada.

Desvantagens do Gerador de Cloro

Mas é claro que não existem apenas vantagens:

 

Corrosão: o alto nível de salinidade faz com que materiais de metal ou galvanizados entrem em corrosão mais rapidamente.

A solução para esse problema é a utilização de materiais mais resistentes à corrosão, como por exemplo, o aço 316;

 

Nível de cloro: o gerador de cloro garante uma água mais suave, já que seu cloro é produzido naturalmente. Como resultado, quando os níveis de cloro estão muito altos não somos capazes de perceber e isso pode afetar a piscina, os dispositivos e o próprio equipamento. Para que isso seja evitado, basta conferir os níveis de cloro semanalmente;

 

Custo: o gerador de cloro requer um investimento inicial maior e a célula, componente do equipamento, dura de 4 a 8 anos precisando ser substituída. Além disso, o gerador de cloro precisa estar em trabalho contínuo para manter a qualidade da água, isso traz acréscimos na conta de energia;

 

Piscinas aquecidas: Em certos casos a mistura de água + cloro + sal pode danificar o aquecedor da piscina. Antes de montar um gerador de cloro em uma piscina aquecida é preciso verificar se o aquecedor da piscina é compatível com o uso de geradores de cloro.

 

Pode gerar Incrustações: A limpeza da piscina precisa ser feita com mais regularidade. O processo de transformação de sal em cloro traz mais calcário para a água, o que acelera o processo de corrosão na piscina. Por isso a importância da limpeza.

Recomendações

São inúmeras as vantagens em utilizar um gerador de cloro no tratamento de piscina. Mas antes, é preciso entender como esse equipamento funciona, onde será instalado e os resultados que serão obtidos.

Para que sua piscina não fique salgada, opte por geradores de cloro que trabalham com baixa concentração de sal na água (abaixo de 4 gramas / litro de água ou seja 4000 PPM). Assim, além de evitar que a água fique salgada, o problema de corrosão das peças de metal da piscina também será bem menor.

Lembre-se também de fazer sempre a escovação das escadas e aspiração, pois o gerador de cloro pode deixar um pó fino no fundo da piscina.

Fique atento ao modelo e tamanho de piscina que vai instalar o equipamento, pois ele irá variar de acordo com o volume de água. E sempre contrate um profissional especializado para realizar a instalação do dispositivo. Saiba que qualquer falha poderá comprometer a limpeza da sua piscina, assim como seu funcionamento.

Piscinas Cobertas: Saiba os benefícios e quais as opções para escolher

Embora seja necessário investir em infraestrutura para fazer a construção em um ambiente fechado, maior privacidade, conforto e segurança estão entre as vantagens de ter uma piscina coberta.

Por que ter?

Destaque há algum tempo em projetos de arquitetura e construções personalizadas, as piscinas internas são ótimas alternativas para quem quer garantir aquele mergulho relaxante em qualquer época do ano. Sem contar que esse tipo de piscina ajuda a criar integrações com outros ambientes da casa, garantindo também um belo efeito estético.

Questões como a facilidade de manutenção da temperatura e da limpeza tornam essa alternativa ainda mais interessante.

Além desses pontos, existem outras vantagens que podem te convencer a optar por uma piscina coberta! São eles:

 

1. Privacidade

Em casos de piscinas em espaços públicos ou em locais mais abertos, por ser fechada a piscina coberta preserva os usuários podendo ser usada em qualquer hora do dia ou da noite, sem chamar a atenção de outras pessoas.

 

2. Proteção à exposição de efeitos climáticos 

A cobertura garante menor exposição ao sol, proporcionando maior conforto aos usuários. No caso de haver teto retrátil, a quantidade de exposição ao sol fica à critério da escolha de seus frequentadores.

 

3. Segurança 

Para quem possui crianças ou animais de estimação, uma piscina aberta pode ser um sinal de risco. Um ambiente coberto pode resolver esse caso sendo possível trancar o ambiente no qual está a piscina.

 

4. Facilidade de limpeza 

A piscina coberta está mais protegida de insetos, poeira e folhas secas, o que torna a limpeza mais simples e rápida. No entanto, é importante reforçar que o tratamento químico da água é necessário da mesma forma. 

Outro fator positivo é que, em ambientes fechados, tanto a água quanto os produtos utilizados sofrem menor evaporação.

 

5. Conforto Térmico

A cobertura da piscina acaba permitindo que a temperatura da água permaneça mais estável, o que aumenta a eficiência do sistema de aquecimento. Em ambientes externos o tempo de aquecimento acaba sendo maior e em sistemas de aquecimento elétricos ou a gás, o custo de manutenção se eleva.

Qual tipo de cobertura escolher?

As piscinas internas podem ter tipos distintos de cobertura (fixa ou retrátil), que permitem o uso em qualquer época do ano, independentemente da temperatura. Em alguns casos, o material utilizado na cobertura proporciona um efeito similar ao de uma estufa, contribuindo para o conforto térmico mesmo nos meses mais frios do ano.

A construção de uma piscina parcial ou totalmente coberta pode parecer simples, porém o profissional responsável pelo projeto irá oferecer uma ampla gama de opções, sendo elas:

  • policarbonatos com estrutura em alumínio
  • policarbonatos com estrutura em aço
  • fechamento em vidro temperado, com estrutura reforçada devido ao peso do vidro
  • fechamento em policarbonato alveolar – semelhante ao vidro em termos de resistência, mas de baixa transparência
  • policarbonato compacto – semelhante ao vidro
  • retrátil motorizada com abertura de até 100% dependendo do projeto, podendo ser acionada por controle remoto
  • customizadas – design, cor e tipo de estrutura sob projeto
  • deck retrátil muito utilizado em trilhos para cobertura de piscinas e ampliação da área do quintal/jardim
  • cobertura inflável
  • capa de proteção em vinil com cordas laterais fixadas no piso externo

Entre tantas opções, os materiais que mais se destacam para a cobertura de piscinas são os policarbonatos (alveolar e compacto) por serem mais resistentes do que o vidro e oferecer proteção contra raios ultravioleta. Esse tipo de cobertura conta com estrutura de alumínio, para evitar corrosão. 

Por outro lado, as estruturas de vidro temperado custam um pouco mais caro, mas oferecem maior resistência e longevidade, mesmo que fiquem completamente expostas às intempéries do tempo. 

Apesar de a cobertura de policarbonato com estrutura de alumínio ser a que apresenta mais vantagens, nem sempre essa opção é a mais acertada, sendo fundamental analisar o projeto da piscina e levantar suas características e, com base nessas informações, são especificados os materiais ideais para cada projeto.

É importante reforçar que a escolha dos materiais que serão utilizados devem ser especificados por profissionais com alto conhecimento para garantir a especificação adequada em relação às necessidades do usuário e às exigências técnicas e de segurança, considerando as características de envelhecimento e comportamento sob a influência de intempéries. Caso contrário, um dimensionamento incorreto pode acabar superaquecendo a água da piscina ou impedindo o ar de circular!

Alguns cuidados que precisam ser tomados

Atualmente, ainda não há uma norma específica para coberturas de piscinas. Contudo, critérios de segurança e qualidade devem ser observados com base nas especificações dos fabricantes.

 

Um outro ponto é que, a longo prazo, a umidade em piscinas cobertas pode transformar o espaço dos sonhos em uma verdadeira fonte de dor de cabeça! Isso porque o ambiente mais aquecido é ideal para o aparecimento de algas e bactérias na piscina, além de favorecer o acúmulo de umidade ao redor dela. Em outras palavras, sem os devidos cuidados, a longa exposição à umidade e à ação de microrganismos pode causar danos permanentes na estrutura da piscina e, até mesmo, em seu entorno.

 

É por isso que os cuidados com a umidade em piscinas cobertas e internas devem começar já na fase do projeto. O ideal é que toda a estrutura seja planejada para permitir uma boa circulação de ar e garantir que a área receba o máximo de luz natural possível. Além disso, a própria cobertura deve ficar a pelo menos 4 metros do nível da água, evitando que a evaporação natural do cloro danifique a estrutura.

 

Outro cuidado bem importante com as piscinas internas e cobertas está na impermeabilização. Se for bem realizada, ela vai ajudar a impedir que as estruturas sejam comprometidas pela umidade, fazendo com que fiquem mais resistentes contra desgastes, fissuras, fungos, corrosão das armaduras, deterioração do concreto, descascamento de pinturas, entre outros problemas.

 

No entanto, esses pontos não são motivo para desistir da opção de cobertura na piscina! No fim do dia, a água vai exigir apenas um pouco mais de cuidado e atenção — nada que a utilização de alguns produtos específicos de multi-ação e uma manutenção mais constante não resolvam…

Seguindo alguns cuidados importantes e contando com profissionais especializados é possível desfrutar do seu espaço de lazer sem preocupações em todos os momentos do ano.