Dicas

Cloraminas: o que são e como evitá-las

Que o cloro para piscina é um agente químico potente e um poderoso desinfetante, todos já sabemos! Mas a questão é saber como utilizá-lo corretamente para ter um melhor aproveitamento.

Você sabia que o cheiro forte de cloro na piscina é um sinal de que a dosagem dele na água está baixa? É isso mesmo que você entendeu! 

O cloro age na água combatendo as bactérias e outros agentes poluentes. Sendo assim, quando a quantidade residual de cloro na água não é suficiente para eliminar a quantidade de impurezas existentes na água ele acaba perdendo seu poder desinfetante se transformando em cloramina, que deixa o cheiro forte na piscina.

As Cloraminas, ou Cloro combinado, são substâncias químicas formadas por cloro e outras impurezas presentes na água como: suor, urina, restos de maquiagem, protetor solar e outros. 

Quimicamente falando, as Cloraminas são formadas a partir da reação do Cloro com compostos amoniacais presentes na água (responsáveis pelo forte odor de Cloro observado em piscinas). O Cloro sob a forma de ácido hipocloroso reage com a amônia formando monocloraminas (NH2Cl), dicloraminas (NHCl2) e tricloraminas (NCl3). 

As dicloraminas possuem maior potencial desinfetante que as monocloraminas. Já as tricloraminas não têm efeito desinfetante. Entretanto, tanto mono quanto dicloraminas possuem menor efeito bactericida que o Cloro residual livre. 

Curiosidade: Uma vantagem das Cloraminas é que são compostos mais estáveis do que o Cloro livre. Dessa forma, quando é desejável uma manutenção do residual de Cloro por um período maior, a formação de Cloraminas é forçada em uma etapa secundária de cloração.

Por que as cloraminas fazem mal à saúde?

A dosagem correta de cloro é fundamental para a qualidade da água da piscina. Quando a quantidade utilizada fica abaixo do ideal, as matérias orgânicas não são combatidas e essa mistura com o pouco cloro resulta na cloramina, causadora do cheiro forte e outros efeitos negativos como:

  • Irritação da pele e olhos;
  • Dor de cabeça e de ouvido;
  • Agravamento de alergias;
  • Ressecamento da pele e do cabelo, entre outros sintomas.

Os efeitos são mais prejudiciais às crianças. Além disso, especialistas da área da saúde indicam que a exposição prolongada à cloramina pode provocar problemas respiratórios graves.

Como saber se a minha piscina está com cloraminas?

O forte odor é o principal indicativo de que algo está errado. Assim, quando a sua piscina começar a “cheirar mal”, faça o teste com fitas e um kit apropriado para medir os níveis de cloro livre e total.

Como eliminar as cloraminas da piscina?

Agora que você já sabe o que são as cloraminas, como são formadas e o quanto elas são prejudiciais à saúde, agora vamos entender melhor como se livrar delas.

O primeiro passo é realizar uma supercloração da água, também conhecido como tratamento de choque. Ou seja, você deverá fazer uma aplicação de cloro suficiente para atingir aproximadamente 5ppm no seu kit para medição da qualidade da água (Em média 14 a 20 gramas de cloro granulado por metro cúbico são suficientes para eliminar as cloraminas).

O segundo passo é a filtragem completa da água, garantindo que todo o seu volume passe pelo filtro.Não utilize a piscina no período em que estiver fazendo esse procedimento, aguarde pelo menos 24 horas.

Caso seja necessário, reaplique o cloro até que a piscina volte às condições de uso. Ou seja, com os níveis de cloro e pH equilibrados.

Tratamento alternativo

Aplicação de ozônio na água, que também elimina as bactérias e, consequentemente, as cloraminas. Mas para ambos os casos é importante contar com o apoio de uma empresa especializada na aplicação dos produtos.

Saiba mais sobre outros processos

Como evitá-las?

Sem dúvidas, melhor do que fazer um tratamento de choque é prevenir o aparecimento de cloraminas na sua piscina. Para isso, basta ter alguns cuidados básicos para mantê-la limpa por mais tempo:

  • Use e oriente todos os usuários a sempre utilizar a ducha antes de entrar na piscina, para retirar o excesso de protetor solar, suor, óleo ou outros produtos usados na pele e nos cabelos;
  • Não use maquiagem quando for tomar banho de piscina;
  • Oriente as crianças a não urinarem na piscina;
  • Use flutuadores, que distribuem o cloro de forma homogênea pela piscina, mantendo a água cristalina;
  • Acompanhe diariamente os níveis de cloro, alcalinidade e pH da água com o kit medidor. A qualquer alteração, corrija imediatamente aplicando o produto adequado;
  • Aplique o cloro sempre de acordo com as orientações do fabricante para o tamanho e volume de água da sua piscina;
  • Evite a utilização de Cloro para o tratamento de água em piscinas cobertas, pois a cobertura faz com que a cloramina fique ainda mais concentrada na água;
  • Fique atento a qualquer alteração de cheiro, cor da água e paredes da piscina lisas. Isso pode ser indicativo da formação de algas, o que associada ao cloro também leva à formação da cloramina;

 

Como vimos, as cloraminas podem ser um problema sério e agravador de diversos problemas que podem ser evitados. Por isso, não poupe cloro, nem esforços para manter a sua piscina limpa e própria para banho, sempre buscando ajuda de profissionais para te orientar a melhor forma de realizar tais processos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.