Dicas

Construção de Piscinas, por onde começar?

Além de ser uma excelente opção de lazer, ter uma piscina em casa traz diversas vantagens, como incentivo ao convívio familiar, possibilidade de praticar exercícios sem sair do lar, manter os filhos por perto e uma incrível valorização do seu imóvel, entre outros benefícios.

Embora seja um item de desejo de grande parte das pessoas, no momento de decidir por fazer é comum o surgimento de uma série de perguntas a respeito. O que eu preciso considerar? O que eu não posso deixar passar? Qual modelo escolher? Grande, média ou pequena? Como fazer a decoração dos espaços ao redor? E você logo pensa: “Quero ter uma piscina em casa, mas não sei por onde começar”.

Para ajudar você a decidir de forma correta, criamos uma espécie de guia para te ajudar na ordem de priorização e os itens que não podem ser esquecidos na construção de piscinas.

É preciso contar com profissionais de qualidade

Por mais talento que você tenha, construir uma piscina definitivamente não é o tipo de coisa que possa ser pesquisado no Google como fazer você mesmo…

A falta de profissionais especializados pode trazer prejuízos financeiros mas acima de tudo, colocar em risco a segurança de todos.

Planejar uma piscina envolve muitas questões importantes, e um projeto mal executado, que não esteja de acordo com as normas técnicas ou até com a rígida legislação que norteia o setor, pode trazer uma série de complicações.

Um arquiteto ou engenheiro acompanhando o processo é fundamental para uma obra tranquila, de qualidade e que alcance os resultados esperados. Esse profissional deve estar presente em todas as etapas, desde o projeto, preparo do terreno, instalação, execução e até manutenção do funcionamento de forma ideal e econômica. Assim, você evitará gastos extras com correções desnecessárias.

O olhar experiente e o conhecimento do profissional são fundamentais para o bom funcionamento e para a escolha de acabamentos e revestimentos que favoreçam um ambiente seguro. O resultado? Uma área de lazer que traga todos os benefícios que você sonhou, e não dores de cabeça!

Ter uma piscina em casa é uma decisão importante para todos os membros da família. Ela vai trazer muita união entre todos, muita alegria, oportunidades de divertimento em grupo, troca de energias positivas, revigoramento corporal e astral, sensação de estarem realizados e de bem com a vida.

Etapa de Projetos

Nesta etapa, é preciso decidir com antecedência alguns pontos importantes. A construção da piscina envolve muito planejamento antecipado para que o resultado final seja o esperado e sem surpresas ruins durante o processo.

 

O que é preciso considerar?

 

Localização: O ideal é que a área em que será instalada a piscina tenha a luz do sol durante a maior parte do ano. Normalmente, a parte norte do terreno é a mais indicada por ser a área de maior incidência de raios solares, mesmo na estação mais fria do ano. Muitos prédios na localidade também podem impedir que o sol aqueça a piscina durante todo o dia.

Caso a presença de sol seja escassa na região, ter uma piscina ainda é possível, utilizando sistemas de aquecimento.

É preciso também estar atento à presença de árvores nas proximidades. Isso porque as de grande porte ou frutíferas perdem as folhas em determinado período, o que exige, se estiver próximo da piscina, que a limpeza da água seja mais frequente. Um local com corrente de vento também faz com que outras sujeiras possam ser levadas para a água.

Vale ainda observar se a instalação naquele ponto do terreno garante privacidade, caso não queira momentos de lazer mais privativos.

 

Análise do terreno: O estudo do solo interfere – e muito – no resultado final da construção de piscinas, e pode afetar, de forma direta, o seu orçamento e o prazo para realização da obra.   

O estudo e análise do terreno por um profissional é necessário para averiguar se não terá problemas futuros com o assentamento da piscina, ou seja, ter a certeza de que estará em local de terra firme e totalmente horizontal.

 

Formato e tamanho: Verificado o espaço onde será instalada a piscina, é hora de pensar no formato e tamanho desejado. Com as medidas em mãos, pesquise o modelo que melhor se encaixa no projeto.

 

Perfil dos usuários:  se precisa atender a pessoas com limitações de movimentos ou idosos ou crianças, divertimentos que se pretende ter dentro e ao redor da piscina, etc. 

 

São esses detalhes que determinarão as dimensões, profundidade, formato, escadas, revestimento, decoração, pontos e focos de iluminação, posição e tamanho da casa de máquinas, entre outros.

Escolha o tipo de piscina que você quer ter

Muita gente acredita que ter uma piscina em casa consiste em escolher entre opções padronizadas e que o fator decisório é o preço. 

Na verdade, não é só o valor que vai definir qual modelo é o mais indicado, existem outros fatores que podem influenciar nessa decisão. Veja a seguir algumas possibilidades:

  • Fibra de vidro: a preparação do terreno é mais simples, tornando a obra mais rápida e barata. As ações do tempo e dos produtos químicos resultam em desgastes na pintura. A durabilidade do material é inferior à do concreto, mas, quando bem instalada e com manutenção contínua, a vida útil pode ser maior. As piscinas de fibra de vidro são mais baratas, porém, com algumas restrições por ter tamanhos e formatos predefinidos.
  • Vinil: avaliando custo-benefício é uma boa escolha, pois apresenta variações estéticas, modulações e o próprio material garante a impermeabilização da piscina, o que a faz ter boa durabilidade. Também oferecem a facilidade de mudar todo o visual quando se resolve trocar o vinil.
  • Alvenaria: piscinas de concreto são as preferidas dos arquitetos, devido à infinidade de possibilidades. O material permite que a piscina seja projetada em diferentes tamanhos, acabamentos e modelos, e é bastante durável. Evidentemente, o prazo da obra é maior, bem como o investimento necessário.

É preciso considerar que o tamanho da piscina e o terreno no qual ela será instalada, também pode ser um fator que induz a decisão do modelo da piscina.

Outros detalhes tão importantes quanto...

Impermeabilização da piscina

No caso das piscinas de fibra de vidro, elas já vêm impermeabilizadas, ou seja, a água de dentro da piscina só vazará se houver algum furo no tanque, ou vice versa (dependendo da situação, pode acontecer de a água do solo penetrar no tanque).

Já as piscinas construídas (não importa se de concreto, de alvenaria armada ou de outros sistemas menos utilizados), devem ser impermeabilizadas. Essa impermeabilização é similar à de uma laje de cobertura, e existem diversas maneiras e produtos diferentes para realizá-la, para saber mais sobre clicando aqui.

Revestimentos

Para piscinas de alvenaria, é preciso pensar nessa etapa, escolher materiais para revestir as paredes e chão da piscina. Com pedras, azulejos, pastilhas cerâmicas (esmaltadas ou não), tesselas de vidro, mosaico, e uma série de outros acabamentos, quase como as áreas molhadas (banheiro e cozinha) de uma residência.

Ao pensar nos revestimentos da piscina, deve-se considerar sempre o acabamento de quina (encontro entre o revestimento da piscina e da borda da piscina), revestimento da borda da piscina, e arredores. Podem ser utilizadas pedras, materiais atérmicos, decks de madeira, fulget e muitas outras possibilidades interessantes.

A escolha dos materiais pode afetar a iluminação da piscina e, por isso, essa é uma etapa super importante no processo de construção de piscinas.

Dispositivos 

Seja qual for o tipo de construção, as piscinas precisam ter uma série de dispositivos que exercem papel fundamental em questões de segurança, limpeza e manutenção, iluminação e funcionamentos.

A piscina deve ter um ralo de fundo e um sistema que mantenha a água circulando. Para isso é necessário uma bomba de água e um sistema de filtragem (os mais comuns são os filtros de areia, mas existem variações). As dimensões da bomba e do filtro têm relação direta com o volume de água da piscina, e uma loja de equipamentos pode facilmente calcular qual equipamento é o ideal.

A bomba faz com que a água circule pelos retornos, aqueles bocais localizados nas paredes da piscina. Eles ficam posicionados de forma a fazer a água circular em direção ao ralo de fundo, que a envia para o filtro, onde ela é tratada e retorna para o tanque.

 

O sistema básico de uma piscina precisa desses componentes. Mas existem muitos outros acessórios que podem fazer parte desse conjunto, como o skimmer (um aparelho instalado na borda da piscina que ajuda a manter a superfície limpa), aquecedores (de diversos tipos), filtro de ozônio (para evitar o cloro), iluminação, e outros.

Esses elementos compõem a parte hidráulica da piscina e são ligados por tubulação apropriada, geralmente feita com tubos de PVC marrom. 

Além do sistema de filtragem, a piscina deve ser tratada periodicamente com os produtos químicos recomendados, geralmente algicida e cloro; também deve ser feita a medição frequente do pH da água.

No caso das piscinas de fibra de vidro, pesquise muito antes de decidir. Já para as piscinas construídas, vale muito a pena discutir bastante o projeto, considerar profundidades diferentes, apoios, pequenas praias, decks molhados e até espaços para hidromassagem.

Cuidar da segurança, sempre!

O profissional especializado conhece as leis que regulamentam o setor e a importância da segurança em uma piscina e esse é mais um diferencial na contratação de um profissional especializado. Cada detalhe deve ser considerado importante na sua decisão.

Questões como quantidade e tipos de ralos de fundo, skimmers, sistemas de segurança automáticos, bombas de calor e/ou placas coletoras solares, cascatas, iluminação de led coloridos, jatos de hidromassagem, etc.

O Projeto de Lei nº 71/2014 – aprovado pelo Senado Federal em 21/09/2017, surge para regulamentar o funcionamento de piscinas públicas ou particulares, priorizando a segurança.

A proposta torna obrigatória a instalação de um dispositivo que evite a sucção de membros do corpo ou cabelos pelo ralo ou outro dispositivo de sucção da piscina, exigindo a instalação de um equipamento que permita a interrupção imediata do sistema de bombeamento. Conheça as nossas soluções de sucção que atendem essa lei.

Todas as ações de prevenção de acidentes devem ser tomadas para que o usuário construa somente boas lembranças durante anos seguidos de divertimento na piscina.

Cuidados periódicos

A piscina pronta exige cuidados para garantir uma vida útil estendida e uma água transparente. A manutenção na piscina é fundamental para que você consiga aproveitar muito sua piscina e garantir que seus investimentos tenham valido a pena.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *